facebooktwitter     instagram

ARTE FINAL SELO 32 ANOS FUNDO TRANSPARENTE

Quarta | 24 de Agosto de 2022
CANDIDATO EDUARDO LEITE DEBATE COM A UNIÃO GAÚCHA
CANDIDATO EDUARDO LEITE DEBATE COM A UNIÃO GAÚCHA

A União Gaúcha recebeu, na manhã de quarta-feira (24), o candidato a governador Eduardo Leite (PSDB). A visita faz parte da série debates da UG com os candidatos ao governo do estado. Eduardo Leite debateu com o colegiado suas considerações sobre o temas como Dívida Pública, Regime de Recuperação Fiscal e IPE Saúde.

A presidente do Sinapers, Katia Terraciano, representante da União Gaúcha no Conselho de Administração do IPE Saúde, juntamente com Ives Lucas (Fasp) questionou o candidato: “Considerando que em seu governo foram encaminhados cerca de 20 processos de privatização, há risco do IPE Saúde ser privatizado? Em caso de privatização, servidores do magistério, Brigada Militar e Polícia Civil não teriam condições de arcar com o plano e acabariam no SUS.  Considerando também a dívida do estado com o IPE Saúde referente a venda dos imóveis, cotas paritárias das pensionistas em atraso, retenções de valores relativos a precatórios e RPV´s que nunca chegaram ao seu destino, eu pergunto: o senhor tem conhecimento do montante dos valores devidos? E como o senhor pretende saldar essa dívida? E tenho ainda um pedido ao candidato: devolva a gestão paritária ao IPE Saúde, tanto da diretoria executiva como do conselho de administração.”

Em resposta à presidente do Sinapers, o candidato Leite afirmou: “Eu não vejo a privatização do IPE Saúde. Acho que o IPE Saúde deve ser atendido. Existe sim uma dívida, parte foi saldada, mas não tenho aqui os valores dessa dívida. Da nossa parte vamos buscar encaminhar solução para o IPE. Ele é estratégico inclusive na prestação de serviços. É uma fonte importante de receita para hospitais filantrópicos e que implica uma ferramenta a mais na gestão da saúde do estado. Então eu não vejo privatização para o IPE Saúde. Sobre a gestão paritária do IPE Saúde, vamos considerar a melhor estratégia, não tenho esta clareza ainda”.

Questionado por Katia se iria apoiar novamente o candidato Jair Bolsonaro à presidência, caso haja um segundo turno, Eduardo Leite não quis se posicionar. “Eu vou lutar para que este segundo turno não se concretize.”